Partilhar Lisboa

Janeiro 05 2007
Para primeira sugestão literária de 2007 deixo-vos o livro que me acompanhou de 2006 para 2007, sobre a vida deste cão tão tresloucado que nos apaixona!
 

Titulo - Marley & Eu: A vida e o amor do pior cão do mundo
Autor - John Grogan

Editora -

Sobre o Livro - A história enternecedora e inesquecível de uma família e do seu cão mal comportado que ensina o que realmente importa na vida.

 

 

Esta podia ser a sua história.
 

Chamavam-se John e Jenny, eram jovens, apaixonados e estavam a começar a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, «um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro», que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos. Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava-se todo por cima das visitas, roubava roupa interior feminina e abocanhava tudo a que pudesse deitar o dente. De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a «escola de boas maneiras», de onde, aliás, foi expulso.
Só que Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional. Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte prematura do feto, esteve sempre presente no nascimento dos bebés ou quando os gritos de uma vítima de esfaqueamento ecoaram pela noite dentro. Conseguiu ainda a «proeza» de encerrar uma praia pública e arranjou um papel numa longa-metragem, através do qual se fartou de «conquistar» corações humanos.
A família Grogan aprendeu, na prática, que o amor se manifesta de muitas maneiras... e feitios.
Nota Pessoal - Há muito tempo que um livro não me tocava tão fundo, já nem me lembro quando foi a ultima vez que chorei emocionada com um livro. Com o Marley as lagrimas escorriam-me cara abaixo, mas ao mesmo tempo sorria com a imagem ternurente de deste cão amoroso.
Partilhado por AnaD às 18:00

Olé!
Andei a cuscar por aí e já vi que tiveste uma prenda de Natal antecipada (novo emprego). Parabéns e oxalá tudo corra pelo melhor!
E que seja um Feliz Ano Novo para ti e todos os que te são queridos!
Quanto ao Marley... não percebo nada de cães, já me bastam as mulheres (tenho duas em casa, como sabes, e chega...).
vêÉrre a 6 de Janeiro de 2007 às 14:28

Obrigada ... por enquanto está a correr tudo bem ...

Um feliz ano novo para ti e para as tuas "pikenas"

Olha que o Marley é muito basico só reconhece um sentimento ... o amor! Eu até nem sou grande amante de cães (ou bichos no geral) e apaixonei-me por aquele cão completamente doido ...
AnaD a 6 de Janeiro de 2007 às 22:48

Quando vi o título do tópico ainda pensei que se tratasse de Marley, the real one...

Mas olha que também aprecio cães, pese embora me pareça que dificilmente virei a ter um.
Juxpot a 7 de Janeiro de 2007 às 01:04

Até já me perguntaram porque é que a biografia do Bob Marley tem um cão na capa ... ehehe!!! Portanto não estás só.

Eu não gosto de dizer nunca mas não me parecer que vá ter algum cão num futuro proximo ou longínquo ... não faz parte da minha essencia! Não sou uma adoradora de animais, mas parte-me o coração vê-los tristonhos e magoados.
AnaD a 7 de Janeiro de 2007 às 23:32

Mas havia dúvidas que o melhor do mundo são os cãezinhos? ;)
Rafeiro Perfumado a 7 de Janeiro de 2007 às 00:29

Claro que não ... então quando são perfumados ...
AnaD a 7 de Janeiro de 2007 às 23:33

Tenho uma amiga que se chama Marley... não sei se ela vai gostar deste livro...
Me Hate a 8 de Janeiro de 2007 às 11:29

Não goste de tecer este tipo de comentários, porque acho que cada pessoa é uma pessoa ... mas acho impossivel ela não gostar ...
AnaD a 9 de Janeiro de 2007 às 00:00

Vê-se bem que não conheces a Marley...
Me Hate a 9 de Janeiro de 2007 às 11:47

Se gostaste desse tens que ler "um cão como nós" Manuel Alegre.
asdrubaltudobem a 8 de Janeiro de 2007 às 15:34

O manuel Alegre também teve um cão tresloucado????
AnaD a 9 de Janeiro de 2007 às 00:00

Pois eu adoro cães. Infelizmente, em jovem cheguei à conclusão que lhes fazia mail à saúde: tive 4 que morreram atropelados e um 5º que atropelava tudo o que lhe aparecia à frente.
Desde que deixei de viver numa vivenda (aos 15 anos) acabou-se. Tenho a sorte de o meu irmão ainda morar numa e ainda gostar mais dele que eu. Os meus filhos passam a vida a dizerem-me que querem ir morar para uma vivenda só para ter um cão.
Se alguém quer amor incondicional, nada como um cão.

Quanto ao livro, há mto que olho para a capa e penso que é hoje que o compro. Ainda não foi, mas com o teu tópico deve ter ficado mais próximo.
Cágado1 a 9 de Janeiro de 2007 às 23:33

Olha, este não precisas de me emprestar... O meu cunhado tem e achou o máximo, a minha mamã também. Só não sei se choraram... é o próximo que vou ler, estou quase a acabar o codex (gosto mais da filha do Capitão)
Vanda a 19 de Janeiro de 2007 às 22:17

Quem não adora este livro? Os animais são..incontestavelmente leais e naturalmente amorosos. Ainda não vi o filme, mas pelo teu comentário, estou a ver que vai pelo mesmo caminho do livro...o das lágrimas!
katy a 6 de Abril de 2009 às 18:26

Lisboa é a minha cidade, é quem sou e condiciona o que penso e o que sinto, por isso ao partilhar Lisboa, partilho angústias e alegrias, revoltas e compreensão ... no fundo é um local de partilha de sentimentos!
mais sobre mim
Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

14
20

26

28


pesquisar
 
comentários recentes
Bom diaAcordei bem disposto e também me apetece p ...
ahahah
http://muitaviagem.com.br/reveillon-2016-ano-novo-...
É nuito bonito voçes me fizeram mais feliz
Que aspecto delicioso! Adoro! Bjs bom fim de sema...
Olá Ana! Recebi o teu postal, através do PPC, ador...
Grande Webber, sem capacete! Vou ter saudades dest...
Pois, não foi ontem.Acho mesmo que será o melhor ...
Será já amanhã? Já tem a Pole...A ver vamos, boa s...
Li este post já tem um tempão, mas sinto o mesmo q...
Talvez depois do Seb ser campeão (como se fosse po...
blogs SAPO
RSS