Partilhar Lisboa

Dezembro 12 2006
... sempre foi assim ... nos meus 29 anos de vida isto sempre aconteceu ... porque raio é que ainda fico surpreendida??? Sempre que tenho um dia importante a minha mãe gosta de borrar a pintura.
Hoje que é um dia muito importante para o meu futuro, que precisava de estar calma e com o cerebro aprumadissimo ... tinha que arranjar uma discussão logo de manhã para me deixar nervosa e empapada.
Devia tê-la deixado a falar sozinha, e saído porta fora. Irra que é demais, conhecem o anticristo??? Segundo a minha mãe devo ser eu. A culpa de todos os males do mundo é minha. Sempre foi, se fico engripada, tenho que lhe esconder o facto porque senão levo o raspanete de que não seco bem o cabelo, que apanho muito frio, que durmo muito tapada, bla, bla, bla ... Quando fui atropelada, apesar de não ter sido eu a culpada tive de levar com 3 meses de resmunguice "É para aprenderes", "Não tomaste atenção", "explica lá outra vez como é que isso aconteceu", bla, bla, bla ... Quando quis sair do país para ir viver a MINHA vida, quase caiu o Carmo e a Trindade, que estava a abandonar o meus pais velhinhos (o exagero nunca é demais quando lhe convém, mas eu é que sou uma exagerada), que ia deixar uma casa estupenda que quando voltasse na miséria (sim porque eu seria lá capaz de vencer na vida) não ia ter onde morar, bla, bla, bla ... acabei por ficar! Quando se tornou insuportável trabalhar num determinado local, onde levantar-me de manhã só me dava vontade de chorar, as palavras de incentivo que tive foram “Não faças isso, é sempre igual em todo o lado, a culpa não será tua? E não vais encontrar emprego em mais lado nenhum!” (Quando a nossa mãe não acredita em nós, é preciso um esforço enorme para acreditar-mos em nós) … Há ainda o pequeno pormenor da comida, não posso comer nada sem ouvir imediatamente: “Já estás a comer??? Não comas isso que estás gorda” (F***-**).
Sim realmente vivo numa bela casa no centro de Lisboa, mas estou sempre a levar na cara de que a "casa não é minha" ... só vos digo que nessas alturas um qualquer subúrbio de Lisboa se torna magicamente muito atraente. Que coma a casa guisada com batatas!
 
Ainda me perguntam porque é que o sonho da minha vida sempre foi viver sozinha!
 
Partilhado por AnaD às 10:18

São todas iguais... e eu a pensar que o anti-cristo era eu! No alto dos meus 34 anos ainda hoje ouço: "Comeste bem? Tás tão magrinho! De certeza que não te andas a alimentar como deve de ser!" ;)

PS: mostra à tua mãe a lista de vinganças que eu escrevi
Rafeiro Perfumado a 12 de Dezembro de 2006 às 10:58

Mostrar ?????????? Não ... vou é guardá-las e aplicá-las depois de surpresa que tem mais impacto.

Ao menos tu tás magrinho ... eu cá desconfio que nem que fosse anórectica com 20Kg não ouvisse a boca do já estás a comer ...
AnaD a 12 de Dezembro de 2006 às 11:02

Bem vinda ao clube dos eternos fracassados aos olhos da progenitora.
Como a minha vidinha não está a correr bem (design e publicidade é o que dá, quem me mandou abrir o próprio estaminé há 12 anos...), o que eu deveria ter feito era ter tirado um curso superior e arranjado um tacho na função pública.
Todos os dias... bem, não todos, pois eu esquivo-me o mais que posso, em que falo com ela vem sempre este discurso.
Não vale a pena.
Xá-das-5 a 12 de Dezembro de 2006 às 11:57

Podemos criar um clube ... com umas t-shirts iguais :)
AnaD a 12 de Dezembro de 2006 às 16:48

Nunca experimentei tais sensações mas acho mais porque nunca dei hipóeses para isso. Nunca deixei que fossem os meus Pais a decidirem o que quer que fosse por mim mas também nunca lhes pedi a opinião sobre o que quer que fosse quando tive que decidir alguma coisa na minha vida.
claro que falo a partir dos 18 19 anos
adrubaltudobem a 12 de Dezembro de 2006 às 12:25

Há dias e dias ...
Há dias que me entra a 100 e sai a 1000 ... decido e faço e depois de feito aviso que fiz ...

Mas há outros dias que não consigo ignorar ... hoje foi um desses dias ...
AnaD a 12 de Dezembro de 2006 às 16:50

Pois amiga, eu pessoalmente não sei o que é isso, como tu sabes, em 28 anos de vida nunca tive uma discussão com os meus pais, sempre falámos mto, trocamos pontos de vista, acho que tenho uns pais fora do normal !!! acima de tudo são meus amigos ... já não posso falar do meu irmão,mas isso é um caso à parte ! sobre o teu caso... que para mim não é novidade, continuo a dizer te para teres calma, porque ambas sabemos que o teu feitio, requer alguma paciencia especial, a tua mãe sempre foi assim e agora é tarde para mudar !!! continua a mostrar a mulher com personalidade que és... porque as vossas discussões não vão deixar de existir ... enquanto tu irás ter sempre oportunidade de fazer mostrar à tua mãe que és como és.. que tens a tua própria vida, e que até ao dia de hoje nunca lhes deste um desgosto merecido de discussão ! um beijo mt grande
AB a 12 de Dezembro de 2006 às 13:16

As vezes acho-te piada ... a serio que acho ... o meu feitio requer alguma paciencia especial ...
AnaD a 12 de Dezembro de 2006 às 16:51


Pinochet morreu? culpa minha
Gasolina aumenta? culpa minha
chuva? culpa minha

Belo dia de sol?
Ainda bem que a tua irmã existe.

Apresento te aos pensamentos da minha mãe
marrrrrta a 12 de Dezembro de 2006 às 13:33

A morte do pinichet é uma coisa má?????????????
AnaD a 12 de Dezembro de 2006 às 16:52

... é má, porque já vem 40 anos atrasada...
Juxpot a 13 de Dezembro de 2006 às 23:28

Só mesmo por esse prisma ... aliás não consigo entender como é que o homem teve um funeral com honras militares ... uma vala comum (como muitas que ordenou) já era demais.
AnaD a 14 de Dezembro de 2006 às 00:11

Amiga, não é assim que os problemas se resolvem.
Se a mãe tem mau feitio, pior para ela, todavia isso não é motivo para a menina ter também mau feitio! Provavelmente, a sua instrução é superior à da sua mãe, por isso tem de lhe mostrar que a sua educação também é superior e que a construiu por si própria; assim, parece-me que está na altura de, pelo seu exemplo, mostrar à sua mãe que a educação é um bem a partilhar e incentivá-la a ser educada consigo.
Gostei de ler o comentário de AB; tem o meu aplauso.
mmarques a 12 de Dezembro de 2006 às 15:08

Mas tenho muito mau feitio ... e honestamente não sei bem se me apetecer muito mudar isso ... não é uma questão de educação nem tão pouco de instrução ... mas sim de divergencias profundas do que é a vida ... e como deve ser vivida ... a minha mãe é uma grande mulher, e felizmente fui educada por ela, mas também tenho grande influencia do meu pai (o oposto completo) o que volta e meia faz com que entremos em choque.
AnaD a 12 de Dezembro de 2006 às 16:56

Isto já é outra conversa. A Ana tem mau feitio todavia, se quiser pode dar-lhe um geitinho; e dá concerteza porque na vida não cabem aborrecimentos, questiuncúlas, chatices que, ao fim e ao cabo, só provocam irritação.
Bem, com novo emprego, muita coisa vai mudar! E faz favor de sorrir porque eu quero que a menina seja feliz.
mmarques a 12 de Dezembro de 2006 às 23:43

É um contrasenso eu sei ... mas sou o meu mau feitio até me faz feliz ...
AnaD a 13 de Dezembro de 2006 às 10:54

"Der Mensch ist ein Seil, geknüpft zwischen Tier und Übermensch - ein Seil über eninem Abgrunde. Ein gefährliches Hinüber, ein gefäherliches Auf-dem-Wege, ein gefährliches Zurücblicken, ein gefärliches Schaudern und Stehenbleiben."

"O homem é corda distendida entre o animal e o super-homem: uma corda sobre um abismo; travessia perigosa, temerário caminhar, perigosos olhar para trás, perigoso tremer e parar." - Nietzsche "Assim falou Zaratustra", 1883

Zaratustra ou Zoroastro, fundador da religião persa, foi um profeta ariano que por volta de 600 a.C. pregou a existência do Bem e do Mal como entidades distintas e totalmente antagônicas (até então a crença geral era de que o mesmo deus era capaz de uma coisa, como a outra). É o autor dos Gäthäs, cinco hinos que formam a mais antiga e sagrada parte do Avesta, o livro santo do zoroastrismo. Nietzsche tomou conhecimento dele provavelmente por intermédio da obra de um erudito da época, inspirando-se então naquela fantástica personalidade.

O motivo de um ateu assumido como Nietzsche ter lançado mão de um carismático líder religioso do passado, fazendo-o veículo da sua mensagem, deve-se a que o pensador alemão racionalmente e intelectualmente deixara de ser cristão, mas psicologicamente e emocionalmente ainda seguiu tendo a mente de um crente.

Zaratustra é pois o VERDADEIRO Anticristo. Não tu!!!!

Quanto aos paizinhos... A minha mãe diz-me frequentemente: "Que desalento ter-te como filha!" ao que eu respondo: "Olha também o meu azar de vos ter como pais!" Creio que estamos quites... E assim acabam as discussões...
Me Hate a 12 de Dezembro de 2006 às 15:19

Bolas não sou o anticristo! Agora que pensava que já seria alguém na vida ... :p

Essas respostas dou nos dias bons ... tipo ... "não gostas do que penso ... escreve uma carta aos meus pais a reclamar"
AnaD a 12 de Dezembro de 2006 às 16:58

Vês???? Quando queres até dás boas respostas!!!! Chatearmo-nos para quê?????
Me Hate a 13 de Dezembro de 2006 às 11:36

Pois é ... eu as vezes tb me esmero nas respostas :)
AnaD a 14 de Dezembro de 2006 às 00:11

oh fofa que desatino!! realmente mal de nós quando nem a nossa mãe nos entende!! não vou fazer nenhum discurso acerca do quanto devemos ser gratos aos nosso pais pela nossa existência, isto porque nem todos os pais merecem as filhas que têm!! o nosso problema é que olhamos para eles como se fossem seres perfeitos e nunca estamos preparados para lidar com as suas falhas!! tenho a melhor mãe do mundo, mas ela também não se pode queixar da filha que tem...
Nestes momentos só podes é relaxar e esperar que passe o stress. e pensar positivo, afinal mãe só há uma!
anaazenha a 12 de Dezembro de 2006 às 19:28

Mãe há só uma ... e ainda bem que uma ainda vou aguentando duas já era demais ... eu adoro a minha mãe e é uma mulher cheia de qualidades mas há dias que não dá para aguentar ...
AnaD a 12 de Dezembro de 2006 às 20:33

Ainda bem que nunca tive de levar com o mau feitio de uma ou outra.....
Isso nao sera tal mae tal filha?! nao digo em tudo tudo mas assim uma beradinha?!
Nuno a 12 de Dezembro de 2006 às 19:30

tu decide-te ... nuns dias dizes que eu era muito má para ti, até afirmaste que eu quase te queria bater (?!) agora dizes que nunca viste o meu mau feitio ...
AnaD a 13 de Dezembro de 2006 às 10:56

São dias maus!...

Isso passa-te...

... no dia exactamente em que fores mãe...
Juxpot a 13 de Dezembro de 2006 às 23:30

Xiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii então não me passa tão depressa ....
AnaD a 14 de Dezembro de 2006 às 00:12

Se há uma imagem que ficou foi a que te enervavas comigo porque eu não reagia às tuas provocações , enervavas-te e eu continuava calmo.... e tu ainda te enervavas mais porque eu calmo continuava. Que eu saiba nunca te levantei a voz. E esta é se calhar a imagem mais querida que eu tenho de ti!

Basicamente nunca me enervas-te é por isso digo que nunca levei com o teu mau feitio e muito menos com o da tua mãe que sabes que continuo a ter muito carinho por ela!

Se me lembro só houve duas mulheres que me levaram perder a calma e levantar a voz, agora imagina o que é necessário para eu lá chegar!
nuno a 14 de Dezembro de 2006 às 20:35

Olá, andei desaparecido destas bandas, pois os meus ult. tempos na Polónia e após o regresso deixaram-me pca capacidade para gdes excursões pelo ciberespaço (palavra horrível).
De regresso a este espaço dou com um post destes ! Não pode ser rapariga, vê urgentemente as coisas pelo lado bom.
A minha mãe sempre exigiu mais de mim que dos meus irmãos. Não era de maneira nenhuma o anti-cristo (não te faço concorrência), mas era a fonte das suas maiores decepções. As minha notas nunca eram suficientemente boas, nunca me arranjava suficientemente bem, nunca arrumava a cozinha suficientemente bem, as minhas opções de vida eram as mais erradas... td isto apesar de o irmão + velho ter sáido de casa à revelia aos 21 anos, o meu irmão + novo ter sido sempre um aluno fraco e eu durante td o liceu ser quem tinha as melhores notas. Pq que é que era assim ? Talvez pq eu fosse o mais parecido com ela. Quem sabe, ainda, aquele de quem ela esperava mais. Sinceramente não sei. Sei que me cheguei a partir a rir na cara dela, na última vez que me deu 1 estalo, tinha eu 15 anos !...
Qdo me casei, uma parte das disputas passaram para a minha mulher - uma sogra à maneira, ou quase. Creio que passei então a ser o filho em que ela mais se revia, pois na verdade eramos mto parecidos e a minha família devia ser a + parecida com o ideal dela de família. A verdade é que já nem era eu que lhe dava + atenção e carinho.
A minha mãe morreu há 1 ano e meio, num acidente de automóvel. O mundo sofreu um abalo enorme, de que ainda não recuperei. Acho que em mtos ptos ela continuava a ser a minha referência de vida. Mtos dos meus valores 'sociais' era dela que vinham. Era dela tb que vinha a parte 'bela' e 'arrumada' da vida. De certa forma perdi um farol.
Por isso Ana, mta calma. Com o tempo, com a tua maturidade e independência, virá o momento em que a parte má não te chega mesmo a tocar e só fica o bom que tb se lê no teu tópico. Espera, aproveita o que te pode fortalecer e esquce o resto.
Sei que não estou tão eloquente como queria, mas fica a mensagem.
... e olha que eu sei do que falo ! Para além das características comuns das nossas mães, a minh tb se chamava Odete (Dédé para os amigos).
Cágado1 a 17 de Dezembro de 2006 às 01:40

Lido o meu post depois de publicado, cheira horrivelmente a sermão - quiçá escrito pela tua própria mãe. Mas olha, foi escrito com amizade e numa positiva. Acredita que é o que penso. Mto fundo.
Cágado1 a 17 de Dezembro de 2006 às 01:45

Compreendo perfeitamente o que dizes e bem sei que entendeste o meu post.
Por mais que eu ame a minha mãe, e reconheça nela virtudes excepcionais, ela não é perfeita (nem eu por sinal), e há alturas que me salta a tampa, e nessas altura (como aliás já conversámos) escrevo a minha fúria, a unica diferença desta vez foi que em vez de escrever num caderno, escrevi num blog!
Bem sei que quando ela partir irei sentir muito a sua falta e lembrar as coisas boas.

Se um sermão teu é assim, sorte a dos teus filhos
AnaD a 17 de Dezembro de 2006 às 13:18

Lisboa é a minha cidade, é quem sou e condiciona o que penso e o que sinto, por isso ao partilhar Lisboa, partilho angústias e alegrias, revoltas e compreensão ... no fundo é um local de partilha de sentimentos!
mais sobre mim
Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






pesquisar
 
comentários recentes
Bom diaAcordei bem disposto e também me apetece p ...
ahahah
http://muitaviagem.com.br/reveillon-2016-ano-novo-...
É nuito bonito voçes me fizeram mais feliz
Que aspecto delicioso! Adoro! Bjs bom fim de sema...
Olá Ana! Recebi o teu postal, através do PPC, ador...
Grande Webber, sem capacete! Vou ter saudades dest...
Pois, não foi ontem.Acho mesmo que será o melhor ...
Será já amanhã? Já tem a Pole...A ver vamos, boa s...
Li este post já tem um tempão, mas sinto o mesmo q...
Talvez depois do Seb ser campeão (como se fosse po...
blogs SAPO
RSS