Partilhar Lisboa

Julho 14 2013

 

Vamos a meio do ano e eu não vou a meio das carimbadelas, portanto o bookbing não vai grande coisa.

Partilhado por AnaD às 23:32

Junho 19 2013

Quem me pede espaço não compreende o dano que me causa, não por falta de vontade, talvez porque eu não consiga explicar em palavras a devastidão de sentimentos. Os espaços são hiatos, é nestas fendas que se perde tempo, se perdem pessoas, se perdem coisas e acima de tudo é onde se perdem emoções e sentimentos. Gostava que entrassem dentro de mim e sentissem o que eu sinto quando me pedem espaço, talvez aí entendessem. Porque é que eu dou o espaço, se me dói tanto? Exactamente por isso, porque me dói muito. Porque sei o que me dói este espaço imposto, não quero que sofram isso pela falta de espaço imposta por mim. Não as minhas pessoas, as pessoas que amo, as pessoas que não suporto ver sofrer, muito menos por minha causa.

Fecho-me dentro de mim com a certeza que mais não posso dar. 

Partilhado por AnaD às 10:36

Junho 19 2013
Partilhado por AnaD às 00:26
Tags:

Junho 16 2013
Partilhado por AnaD às 23:32
Tags: ,

Junho 03 2013

Estou a ver o Masterchef Australia, onde dois participantes estão a fazer salsichas numa master class, claro que me lembrei imediatamente que quando concorri à faculdade uma das (seis) opções foi preenchida com o curso de Engenharia Agro-Alimentar, porque havia uma cadeira de "técnicas de salsicharia".

Partilhado por AnaD às 23:33

Junho 01 2013


É brutal a diferença entre os desenhos, devíamos ser muito mais generosos connosco, porque afinal somos a única constante na nossa vida, por acaso gostaria de fazer um exercício destes, acho importante percebermos se a nossa percepção de nós próprio está correcta, ajuda muito a lidar-mos com os outros, mas acima de tudo a lidar-mos com nós próprios.


Uma nota de apreço às campanhas da Dove.
Partilhado por AnaD às 12:12

Maio 26 2013

Neste meu percurso, quando descobri que sou resistente, descobri também que não sou desistente, pelo contrário, sou bastante persistente, se quero realmente algo não estou muito disposta a ceder com facilidade, salto para fora da minha zona de conforto e arrisco. 

Partilhado por AnaD às 11:11
Tags:

Maio 25 2013

Custa-me que não me respeitem, depois de todo um caminho que trilhei, que me levou a onde estou hoje, a quem sou hoje. E tenho muito orgulho desse caminho, tenho orgulho de quem sou, do trabalho que fiz. 

Há dois anos trataram-me mal, muito mal, mas no local onde estava tudo era negro e eu também não estive bem, também destratei, tenho consciência disso, fui ao fundo e com muito esforço voltei à tona. Acredito em segundas oportunidades, todos erramos, negar uma segunda oportunidade é negarmos a nós próprios a possibilidade de mudar, de evoluir. Por isso custa-me ver fazerem-me mal novamente, com o mesmo erro, é uma sensação de dejá-vu incrível, um menosprezar quem sou, mas nem tudo é igual, há uma coisa que mudou, eu, eu mudei, não sou quem era, não me vou abaixo, não confundam lágrimas e tristeza, com desespero e destruição, mais do que magoar, entristece-me, porque esta atitude não vem de um desrespeito por mim, não vem de falta de carinho por mim, hoje vejo o que não via há dois anos, quando tudo à minha volta era dor e sofrimento, hoje vejo que o desrespeito é por ti, o medo é teu, é a ti que estás a sabotar, a impedir de ser feliz. E isso magoa-me tanto ou mais que as tuas atitudes, porque gosto de ti e quero tanto que sejas feliz.

Eu ficarei bem, eu descobri que sou uma sobrevivente, sou muito mais forte do que sempre pensei, sou muito mais resistente do que os outros pensam, eu vergo mas não parto. Isso dá-me vantagem sobre muitas pessoas, a certeza instintiva que vou ficar bem. Com ou sem algumas pessoas na minha vida, eu batalhei sozinha para ser feliz, para ter as rédeas da minha vida, não posso batalhar por ti, posso ajudar, posso acompanhar, apoiar, mas tu tens de querer ser feliz, tens de lutar. Não por mim, mas por ti.

Eu sei que valho a pena, eu sei que sou especial, cabe a ti reconheceres isso para ti, porque eu não tenho a menor dúvida de que o sentes. 

 


(este texto começou como um desabafo e algures transformou-se numa mensagem, não está polido é cru como as emoções)

Partilhado por AnaD às 22:44
Tags:

Maio 22 2013

Vá, reconhece que tive piada, agora!!!

Partilhado por AnaD às 14:14
Tags: , ,

Maio 21 2013

Quando a vida te dá limões, esquece a limonada, vai mazé buscar o sal e tequilla.

Partilhado por AnaD às 11:22
Tags:

Maio 19 2013


Gostanto, tanto, tanto!!!

Partilhado por AnaD às 18:00

Maio 16 2013

O meu Destino disse-me a chorar: 
“Pela estrada da Vida vai andando, 
E, aos que vires passar, interrogando 
Acerca do Amor, que hás-de encontrar.” 

Fui pela estrada a rir e a cantar, 
As contas do meu sonho desfilando ... 
E noite e dia, à chuva e ao luar, 
Fui sempre caminhando e perguntando ... 

Mesmo a um velho eu perguntei: “Velhinho, 
Viste o Amor acaso em teu caminho?” 
E o velho estremeceu ... olhou ... e riu ... 

Agora pela estrada, já cansados, 
Voltam todos pra trás desanimados ... 
E eu paro a murmurar: “Ninguém o viu! ...” 

Florbela Espanca, in "Livro de Mágoas"


Não sou muito dada a poesia, sinto sempre que me passa ao lado, mas desde adolescente que gosto muito deste soneto.

Partilhado por AnaD às 00:01

Maio 15 2013

Eu sou uma pessoa sisuda!!!
Eu sou uma pessoa sisuda!!! 

Eu sou uma pessoa sisuda!!! 

Eu sou uma pessoa sisuda!!! 

:)

Partilhado por AnaD às 00:33
Tags: , ,

Maio 09 2013

Todos nós temos de tomar decisões, algumas são fáceis, mas há outras que por várias razões são difíceis, por vezes até pensamos que o melhor seria alguém decidir por nós, por não conseguirmos escolher qual a opção que realmente queremos.

É aqui que entra a moeda, escolhemos cara para uma opção, coroa para outra e atiramos a moeda ao ar. Desengane-se quem acha que é uma questão de sorte, no momento em a moeda voa, damos por nós a torcer para que caia com determinada face para cima, aí descobrimos o que realmente queremos. 
Se por alguma razão, mesmo assim não se conseguirem decidir, então meus caros, o melhor mesmo será deixar à consideração do destino ou do universo.
Esta teoria não é minha, li algures pela net, mas pensei, remoí, testei e conclui que é acertada.
Portanto se vos disser atirem uma moeda ao ar, não estou a deixar as coisas na mão do destino.
Partilhado por AnaD às 12:12
Tags:

Lisboa é a minha cidade, é quem sou e condiciona o que penso e o que sinto, por isso ao partilhar Lisboa, partilho angústias e alegrias, revoltas e compreensão ... no fundo é um local de partilha de sentimentos!
mais sobre mim
Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30


pesquisar
 
Contómetro

2013 Reading Challenge

AnaD Domingos has read 0 books toward her goal of 24 books.
hide
comentários recentes
Bom diaAcordei bem disposto e também me apetece p ...
ahahah
http://muitaviagem.com.br/reveillon-2016-ano-novo-...
É nuito bonito voçes me fizeram mais feliz
Que aspecto delicioso! Adoro! Bjs bom fim de sema...
Olá Ana! Recebi o teu postal, através do PPC, ador...
Grande Webber, sem capacete! Vou ter saudades dest...
Pois, não foi ontem.Acho mesmo que será o melhor ...
Será já amanhã? Já tem a Pole...A ver vamos, boa s...
Li este post já tem um tempão, mas sinto o mesmo q...
Talvez depois do Seb ser campeão (como se fosse po...
blogs SAPO
RSS