Partilhar Lisboa

Setembro 18 2007
E porquê?? Porque as pessoas abusam ... reclamar é um direito que nos assiste mas também é algo que devemos respeitar e usar com parcimónia, pois se se exagerar perde o impacto.
Esta conversa vem a propósito de um e-mail que um amigo me enviou com uma história que ele presenciou, optei por transcrever o texto do Alexandre porque está muito bem escrito e porque tenho autorização (e também porque sou um bocadinho preguiçosa):

"Em parte devido ao tipo de vida que temos, somos forçados a comer muitas vezes fora e, como tal, já vamos conhecendo bem as casas, os empregados, o tipo de comida, o tipo de clientes, etc. Noutros casos até conhecemos os donos, alguns deles nossos clientes também.
Um dos restaurantes que frequentamos, fica situado fora de Olhão, perto de um lugar chamado Pechão, chamando-se o restaurante: O Lagar. É uma restaurante grande, bem organizado, com um staff eficaz, simpático qb, com a cozinha bem visível a quem entra na sala, uma sala ampla, sempre limpo (casas de banho incluídas), a comida bem confeccionada e com um preço razoável.
Na passada Sexta-Feira, 14 de Setembro, fomos lá jantar. Eu cheguei primeiro com o meu filho e a minha mulher, depois de mais uma reunião, juntou-se-nos. A sala possui dois plasmas que estão normalmente a dar um qualquer canal com notícias ou então ligados à SportTv. Quando a minha mulher chegou, eram umas 21.15, 21.30 e a casa estava cheia, com mesas de grupos e tudo, o que é frequente naquele sítio. Pois bem, nós estávamos sentados perto do balcão do restaurante e de repente, apercebemos-nos de que quer o dono quer a filha andavam para trás e para a frente com o livro de reclamações, dizendo o dono, que se a pessoa queria o livro tinha que se identificar, ou algo parecido (nesta fase ainda não sabíamos o que se passava em concreto). A pessoa que queria reclamar eram um homem de uns 55/60 anos, muito distinto no seu pólo (Lacoste?) verde e que passeava de um lado para o outro da sala, mãos atrás das costas. Confesso que fiquei curioso, porque a nós também nos calha na rifa de vez em quando situações destas, mas não havia rebuliço nenhum era tudo muito calminho, muito soft. Até o dono, passada a primeira reacção estava já mais calmo. Logo a seguir, chegaram uns amigos da filha do dono, que por coincidência se sentaram ao nosso lado. A rapariga aproveitou para desabafar com esses amigos e nós, mesmo sem querer satisfizemos a nossa curiosidade.
Eu, quando ouvi o motivo da reclamação dei uma gargalhada, mas se fosse comigo não sei o que fazia. Felizmente que isso na minha casa não acontecia. Tanta conversa e afinal, qual era o motivo da reclamação? Muito simples: mudaram o canal da tv, da SporTv2 (dava o rugby) para a SporTv1 (futebol) sem pedir licença ao senhor! Como tal, entendeu Sua Eminência (parda, certamente) que era aquela desconsideração motivo suficiente para pedir o livro de reclamações. Quando eu digo que na minha casa tal não acontecia, é porque eu não tenho (propositadamente) tv no café. Assim, problema resolvido...
Perante o absurdo de uma situação destas, apetece perguntar: não deveriam os clientes andar também eles com um livro de reclamações? É que se assim fosse, havia gente que talvez pensasse duas vezes antes de abusar de um direito que lhe assiste, mas que é usado muitas vezes para descarregar, para evitar pagar contas, para tudo e mais alguma coisa menos para o fim a que se destina."
Partilhado por AnaD às 00:02

Eu não chegaria tão longe ao ponto de querer que toda a gente andasse com um livro de reclamações na algibeira, em nome próprio.
Mas acho que os estabelecimentos deveriam também ,ao lado desse LR, um outro de Parabéns.
Ou seja, justiça equitativa.
Depois, no fim e com as contas feitas, ver-se-ia quantas reclamações e quantos parabéns.
Mas isto sou eu a pensar.
Numa casa de Chá de que eu sou sócio pequenino, no outro dia exigiu-se o LR porque uma "casa de chá" não tinha chá de limão..., sim, daqueles com casca em água a ferver.
xa-das-5 a 18 de Setembro de 2007 às 11:42

O livro de reclamações tambem pode ser utilizado como livro de recomendação....
Nuno a 19 de Setembro de 2007 às 14:38

Pode?
AnaD a 20 de Setembro de 2007 às 08:35

Sim, o nome até esta mal escolhido, mas conheci um caso de um amigo meu no Algarve (ainda por cima) que ficou surpreso porque lhe pediram o livro de reclamaçoes e depois o cliente acabou por escrever uma nota de recomendaçao em relaçao ao serviço e preço no estabelicimento..
Nuno a 20 de Setembro de 2007 às 15:02

Só porque algumas pessoas o usam não quer dizer que sirva também para recomendações ... vou ter de investigar
AnaD a 20 de Setembro de 2007 às 22:44

Falha gravíssima é como uma casa de café não ter "mokambo"
AnaD a 20 de Setembro de 2007 às 08:34

E faz a senhora MUITO bem!
Me Hate a 19 de Setembro de 2007 às 18:00

Claro, ainda vinham práki umas pessoas algo odiosas reclamar disto e daquilo .... nãaa
AnaD a 20 de Setembro de 2007 às 08:37

Lisboa é a minha cidade, é quem sou e condiciona o que penso e o que sinto, por isso ao partilhar Lisboa, partilho angústias e alegrias, revoltas e compreensão ... no fundo é um local de partilha de sentimentos!
mais sobre mim
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

22

25
26
27
28



pesquisar
 
Contómetro

2013 Reading Challenge

AnaD Domingos has read 0 books toward her goal of 24 books.
hide
comentários recentes
Bom diaAcordei bem disposto e também me apetece p ...
ahahah
http://muitaviagem.com.br/reveillon-2016-ano-novo-...
É nuito bonito voçes me fizeram mais feliz
Que aspecto delicioso! Adoro! Bjs bom fim de sema...
Olá Ana! Recebi o teu postal, através do PPC, ador...
Grande Webber, sem capacete! Vou ter saudades dest...
Pois, não foi ontem.Acho mesmo que será o melhor ...
Será já amanhã? Já tem a Pole...A ver vamos, boa s...
Li este post já tem um tempão, mas sinto o mesmo q...
Talvez depois do Seb ser campeão (como se fosse po...
blogs SAPO
RSS